Coprodutos

Cimento

Esta aplicação ocorre desde 1991 e o percentual de utilização de cimentos que levam em sua composição a escória de alto forno cresce a cada ano. Além das características especiais e o uso para toda e qualquer obra, são cimentos que propiciam benefícios ambientais, devido à substituição de clínquer por escória de alto forno e, consequentemente, reduz a emissão de CO2 e o consumo de recursos naturais não renováveis (jazidas de calcário).

Os cimentos com uso de escória de alto forno, já normatizados são:

CP II-E - Cimento Portland composto com escória (NBR 11578)

  • Leva em sua composição de 6 a 34% de escória de alto forno;
  • É o cimento mais consumido no Brasil;
  • Este cimento combina com bons resultados o baixo calor de hidratação com o aumento de resistência do Cimento Portland Comum. Recomendado para estruturas que exijam um desprendimento de calor moderadamente lento ou que possam ser atacadas por sulfatos.

CP III- Cimento Portland de Alto Forno (NBR 5735)

  • Leva em sua composição de 35 a 70% de agregado siderúrgico de alto forno, sendo considerado por isso o cimento mais ecológico de todos os cimentos produzidos no Brasil, já que com seu uso reduz-se o consumo dos recursos naturais não renováveis; Representa cerca de 18% de todo o cimento consumido no Brasil;
  • Apresenta maior impermeabilidade e durabilidade, além de baixo calor de hidratação, assim como alta resistência à expansão;
  • É um cimento que pode ter aplicação geral em argamassas de assentamento, revestimento, argamassa armada, de concreto simples, armado, protendido, projetado, rolado, magro e outras. Mas é particularmente vantajoso em obras de concreto-massa, tais como barragens, peças de grandes dimensões, fundações de máquinas, pilares, obras em ambientes agressivos, tubos e canaletas para condução de líquidos agressivos, esgotos e efluentes industriais, concretos com agregados reativos, pilares de pontes ou obras submersas, pavimentação de estradas e pistas de aeroportos;